Marcha contra a violência policial – 25 de abril

MARCHA CONTRA A VIOLÊNCIA POLICIAL EM DEFESA DE DIREITOS E PELA DEMOCRACIA

Desde 2016 duplicaram as mortes pela polícia em Santa Catarina. Entre janeiro de 2011 e março de 2019, 588 pessoas morreram pelas mãos da polícia militar, enquanto, no mesmo período, 4 PMs foram assassinados. Cerca de 80% das pessoas mortas pela polícia são negras, evidenciando o racismo e a seletividade das ações policiais. As populações mais atingidas pela violência das forças de segurança pública tem sido moradoras(es) de periferias urbanas, indígenas, quilombolas, imigrantes e pessoas LGBTI+.

Essa situação vem piorando no governo Bolsonaro, com a política de cortes nos benefícios sociais e o estímulo ao armamento. Em Florianópolis, sem mandado judicial, policiais fazem batidas nas comunidades, derrubam casas e agridem moradoras(es), transformando a vida de quem mais precisa de proteção do Estado em um pesadelo. As abordagens são extremamente violentas, e frequentemente configuram casos de comportamento abusivo da polícia.

Não podemos aceitar tudo isso caldas(os)!

POR ISSO, marchamos:
Pelo fim da violência policial e do abuso de poder;
Pelo direito à moradia digna e contra os ataques às ocupações urbanas;
Pelo fim do genocídio da população negra; 
Contra a guerra às drogas que criminaliza sobretudo pessoas negras e pobres; 
Contra o desmonte de políticas públicas e contra a Reforma da Previdência, porque os ataques à aposentadoria e aos benefícios sociais de trabalhadoras e trabalhadores também configuram violência; 
Em defesa da Democracia, para que todos os nossos direitos sejam respeitados!

Ao participar da mobilização vista preto, nossa roupa de luto em luta!

#COU #ColetivoOcupacoesUrbanas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *