Pan demonium

 pan

Imagem de autoria do  André Dahmer, Criador dos malvados

Algumas visões interessantes sobre o assunto:

Fonte: http://www.fazendomedia.com/diaadia/protoblog.htm

Uma conversa distraída e 2 perguntas

Durante minha ida ao Morro do Alemão, presenciei uma conversa distraída entre três moradores. Eles riam de reportagens sobre a favela, um sorriso espontâneo, sem deboche, e comentavam: “pôxa, tem uns que escrevem ‘tiroteio no alto da Grota’. Mas a Grota é uma favela plana, como o próprio nome sugere”. O outro retruca: “Pois é, às vezes acontece alguma coisa aqui embaixo e eles escrevem que é no Complexo da Penha; ou então tá na Vila Cruzeiro e diz que é Complexo do Alemão”.

Esse pequeno detalhe revela o desconhecimento da grande maioria dos jornalistas acerca do que escrevem. E isso tem um efeito multiplicador extremamente danoso à sociedade, que será mal informada e passará a formar opiniões deturpadas.

Pior, os problemas decorrentes dessa ignorância jornalística vão além do contexto geográfico. A maneira como é construído o discurso a respeito das favelas associa o morador dos espaços populares a bandidos e estes a monstros que devem ser eliminados. Isso explica, por exemplo, o que ouvi de um amigo quando mostrei as fotos abaixo: “Ué, não roubaram a sua câmera? Mas na favela só tem bandido…”. E isso explica também o discurso do governador do Estado, Sérgio Cabral, ao se ver diante dos laudos que comprovam execuções sumárias e tortura: “Eram todos bandidos”.

O governador, ao proferir este discurso, contraria a versão de sua própria polícia, que divulgou a lista de 19 mortos separadas em três categorias: “menores”, “com antecedentes” e “sem antecedentes”. Eram 11 com antecedentes. Se eu for usar as versões dos moradores do Alemão (que até agora possuem a versão mais plausível), a coisa fica ainda pior: seriam apenas 8 bandidos. Mas vamos ficar com os números oficiais, por ora.

Sendo assim, eu gostaria de fazer duas perguntas, em público, ao governador (já que não adianta pedir entrevista – na semana passada foram cinco pedidos à Secretaria de Segurança, todos ignorados): 1) Senhor governador, desde quando, num Estado Democrático de Direito, o Poder Executivo está apto a julgar o cidadão? Não caberia ao Poder Judiciário resolver, após garantir amplo direito de defesa, quem é e quem não é bandido? 2) Senhor Sérgio Cabral, pode-se inferir de vossa fala que o Poder Executivo Estadual do RJ concorda com a tortura e a execução de bandidos?

Outro link interessante:  A equivocada mistura de “guerra” e “criminalidade”

Um comentário em “Pan demonium

  1. Ei, legal aqui, gostei. E valeu pelo link, será retribuído! Ah, sim, vou ‘roubar’ o bonequinho do Dahmer e por lá no Escriba, blz? Viu o que pixaram no Maracanã? Será que foi inspiração ou coincidência?

    abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *