Cuidado com a lei do menor esforço

Fonte Original: http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/ult508u345.shtml

Por: Gilberto Dimenstein
O debate sobre aumento das punições a criminosos juvenis, como a proposta de redução da maioridade penal, sofre de um grave problema — o da lei do menor esforço. Essa lei atinge, em cheio, os políticos, prontos para oferecer soluções fáceis e rápidas diante do clamor popular.

Não vou discutir aqui se aumentar a punição vale ou não a pena. O problema é a marginalidade causada por uma série de fatores, estão aí na frente de todos há tanto e com tanta intensidade, mas, mesmo assim, vemos os programas sociais com má gestão, a falta de empenho educacional, a escassez das ações de planejamento familiar, a pouca oferta de lazer nas periferias, lentidão de urbanização de favelas, pouco policiamento comunitário, e assim por diante.Some-se a tudo isso como, por nossa falha, o Brasil cresce tão pouco, dificultando a inserção de jovens no mercado de trabalho.

Nesse momento, diante de um crime odioso, é mais fácil mandar quebrar o termômetro do que falar em enfrentar com seriedade a infecção que gera a febre.

Gilberto Dimenstein, 48, é membro do Conselho Editorial da Folha e criador da ONG Cidade Escola Aprendiz. Coordena o site de jornalismo comunitário da Folha. Escreve para a Folha Online s terças-feiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *