Só votar ou votar nulo não adianta nada!

Só votar ou votar nulo não adianta nada!

O sistema é feito para a gente acreditar que votar a cada dois anos é o máximo de poder politico que temos na sociedade. Basta a gente trabalhar de sol a sol, levantar e sair de casa em um domingo a cada dois anos (votando consciente claro) que tudo vai dar certo e que podemos voltar para nossas vidas porque já fizemos nossa parte no “jogo da democracia”.

Será esse o máximo que conseguimos fazer enquanto humanidade? Delegar o poder de decisão sobre nossas vidas para uma minoria que tem a pretensão de nos representar? Será que não conseguimos algo melhor do que isso? Com tanta tecnologia e conhecimento é o máximo que conseguimos?

Nunca acreditei nesse troço de que apertar um botão a cada dois anos seria o suficiente para construirmos uma democracia de verdade. Quando falo democracia de verdade digo algo radical, onde quem decide sobre a gente é a gente mesmo, sem intermediários. Onde as decisões são tomadas com base no diálogo, envolvendo as pessoas diretamente afetadas pelas decisões, sem hierarquias. Não por mandachuvas do Estado, nem por porta-vozes do Mercado.

Não acho que tenha uma solução mágica para isso. Penso que é um processo que a gente vai construindo dia a dia em nosso envolvimento com a politica. Não digo a politica institucional, da lógica dos gabinetes e das eleições. Falo da politica que vamos construindo quando se engajamos em alguma causa, onde se unimos como iguais por objetivos concretos e somos obrigados a tomar responsabilidade pelos próprios atos políticos que cometemos. Sejam eles montar um grupo de teatro, fazer uma horta comunitária, se engajar em uma greve, participar de um coletivo, movimento social ou associação.

Nessas ações vamos tomando consciência do poder que temos quando nos unimos. De que nossa força enquanto povo organizado é muito maior do que a de um voto a cada dois anos para escolher quem vai colocar o cabresto na gente.

E quem sabe se a gente se organizar direitinho a gente nem precisa mais dessa minoria que nos comanda muito menos das instituições e policias criadas para nos comandar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *